Se no Brasil tivesse: Seduction(Tradução livre: Sedução)da autora Amanda Quick


 
 


Serio, estou ficando cada vez mais louca por romances históricos.
Ainda mais se a protagonista for uma mocinha que tenha uma língua afiada e um senso de honra acima do normal.
E se tiver um homem rabugento e irritante a ponto de fazer a mocinha (Não tão mocinha assim) atirar um vaso ou um cisne de cristal nele... Já amei!
Bem, o que eu posso dizer sobre Sedução?
É simplesmente um daqueles livros que nos faz rir por qualquer loucura da protagonista e pela vontade louca do mocinho de mata-la, é gostoso de ler.
Sophy se negou a casar com o conde Ravenwood porque queria um casamento onde ela seria feliz e para dar um fora lindo no conde decidiu dar essa tarefa para o seu avô... Vovô dá um fora ai no conde por mim vai?
Ravenwood quis saber o porquê do lindo fora e decidiu que ia digamos... Conversar com sua “adorável” noiva e no meio dessa conversa Julian se dá conta de que está conversando ou trocando farpas (?) com uma jovem que tem os pensamentos moldados através dos livros e decide que faria as coisas que ela pediu.
O que ela pediu?
Que não a forçasse a ter um herdeiro.
Que a deixa-se ler o que bem entendesse.
A levasse para Londres, já que ela vive no campo.
E ai começa a nossa historia regada de farpas jogadas pela Sophy e Julian tentando não a estrangular.
Ah, não posso me esquecer do mistério ao redor da morte da sua primeira esposa por quem Julian era loucamente apaixonando... Serio, aquela mulher era uma víbora total.
Julian tenta a todo custo não estrangular sua adorável e amável esposa... Ah, tá!
Eu morria de rir com as brigas deles, era como se Sophy estivesse cutucando o demônio com uma vara bem curta e Julian estivesse tentando dar uma de Buda, porque serio Sophy o estava tirando da razão.
No decorrer da história já estava perdendo a minha doce esperança de que Sophy e Julian fossem se entenderem mais depois eles se entendiam, mais sempre tem algo para acabar com a alegria de um casal, como por exemplo, a obsessão de Sophy em vingança. Mais logo depois nos damos conta de certas coisas que antes tinham passado despercebidas, mais não vou falar sobre o que é, senão eu estrago toda a historia.
Então eu indico para todos, se querem rir que nem uma hiena (?) leiam vocês não vão se arrepender, porque as cenas das discussões são as mais engraçadas... Coitado do Julian.

 
Sinopse:

 Ele era chamado de "demônio", pois Julian, o sombrio e enigmático Conde de Ravenwood, era um homem cuja ira era para ser temida.
Sua primeira esposa tinha morrido de forma misteriosa, um fato que não foi esquecido. Existiam aqueles que defendiam que a bela Lady Ravenwood havia se afogado nas turvas e escuras águas da lagoa.
Agora Sophy Dorring, uma garota criada no campo, está prestes a se tornar a nova esposa de Ravenwood, atraída por sua força masculina e o brilho do desejo em seus olhos verdes, mas Sophy guarda em segredo seu motivo para aceitar um casamento de conveniência ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Seu Blog Aqui - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo