terça-feira, 30 de outubro de 2012

Livro de cabeceira:A culpa é das estrelas do Jonh Green




A primeira vez que eu vi falar sobre esse livro foi na  revista Veja(claro que foi logo depois de ter assistindo uma prova de amor)e pensei: Cara, hoje muitos de nós queremos mostrar uma realidade que muitos apenas vêem mais  não enxergam, ai eu simplesmente falei em voz alta: Vou comprar!

E me encantei com a historia da Hazel que no inicio pensei que fosse “uma paciente terminal depressiva destrutiva” e logo depois a gente entende o porquê daquilo, porque vamos concordar: Você descobre que vai morrer, mais não sabe se vai ser hoje ou amanha ai do nada já começa a ver a vida como se ela não fosse nada.

Então quando eu menos esperei já fui conquistada  pela Hazel mesmo sabendo que um dia ela ia morrer, juro que se ela morresse hoje eu ia chorar muito ou talvez lamentar por uma jovem que não teve a oportunidade de aproveitar a vida.

A historia é a realidade dos  pacientes terminais e nós faz refletir sobre tudo, ainda mais sobre colocarmos os nossos problemas em um pedestal e esquecer-mos daqueles que sabem que vão morrer agora, hoje, amanha ou quem sabe daqui alguns anos e mesmo assim vivem enquanto nós que vamos viver, simplesmente agimos como se estivéssemos morrendo.

Desde inicio você sabe que alguém vai morrer, só que não sabe quem(eu sei,hahahah),mais mesmo assim você fica pensando “ah, não, não quero que ninguém morra”.

A historia é como um diário totalmente aberto de uma jovem paciente terminal que não teve  medo de nós contar a sua trajetória contra a morte certa e nós mostrar como os pacientes com câncer sabem viver a vida muito melhor e como mais alegria do que nós simples mortais comparados com esses heroicos jovens, adultos e idosos que  vivem não só para serem lembrados mais também porque eles querem viver um dia de cada vez, mesmo sabendo que vão morrer.

 

 

 

Mais agora vamos a uma breve sinopse:

Em A Culpa é das Estrelas, Hazel é uma paciente terminal de 16 anos que tem câncer desde os 13. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos , o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas..
 
 
            
 

Nenhum comentário :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...